#4 Se eu ficar – Gayle Forman

Crédito da foto: Anna Barros.
Crédito da foto: Anna Barros

A princípio, pensamos que o livro é para adolescentes. Mas não é. Nos faz questionar sobre amizades, relacionamentos familiares, escolha da carreira e claro, o primeiro amor.

A história é triste porque Mia sofre um acidente de carro e perde toda a família. Não bastasse isso, fica entre a vida e a morte, num estado de suspensão em que vê tudo que acontece na sua vida, sem poder se comunicar ou interferir nela. O livro gerou uma continuação, Para onde ela foi, que conta tudo sob a perspectiva de Adam, o namorado de Mia, e o que aconteceu três anos depois.

Acabamos por querer devorar o livro de forma rápida e o final surpreende porque há indicações de que terminaria de outra maneira. Eu não aguentei e li as últimas páginas do livro antes, para saber.

Os flashbacks pautam o livro. E há um interessante contraponto musical entre Mia e Adam: ela toca violoncelo e gosta de música clássica e ele é roqueiro e tem uma banda em ascensão.

Ganhei de aniversário e gostei bastante do livro. Super recomendo!

Tem o filme, mas ainda não assisti.

 

Sinopse: A última coisa de que Mia se lembra é a música. Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera… e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.

#3 Morte no Nilo – Agatha Christie

Crédito da foto: Reprodução da Internet
Crédito da foto: Reprodução da Internet

Sou mega fã de Agatha Christie e esse é um dos livros dela que mais me marcou. Li livro e vi o filme na Cultura Inglesa. Não è à toa que ela é a rainha do suspense, superando até sir Arthur Conan Doyle.

Esse livro é simplesmente fantástico e não dá para desconfiar quem é o assassino, o que te faz devorar o livro até o final, avidamente.

Você se imagina cruzando o Rio Nilo de férias com o genial detetive belga Hercule Poirot.

Super recomendo! Quem nunca leu Agatha Christie, sugiro que comece por esse livro e virará aficcionado.

 

Sinopse: A parte principal deste romance desenvolve-se a bordo de um barco, que navega pelas águas do Nilo, em cujas margens se levantam ruínas milenárias, restos de uma civilização dedicada ao culto dos mortos; e lá nesse ambiente fúnebre, uma deslumbrante garota, que tinha tudo – juventude, beleza, riqueza e felicidade —, perde tudo, num repente, ao ser assassinada na sua cabine. O assassinato foi cuidadosamente planejado, para que seja impossível descobrir o assassino, quem teve a má sorte de que Hercule Poirot estivesse de férias no Egito, e pudesse investigar seu crime – aliás, seus crimes, porque há mais de um — com uma maior atenção da que se tinha empregado em cometê-los. Para aumentar a intriga e o suspense, sabemos que entre os passageiros doKarnack, se encontra um famoso assassino profissional, que é perseguido pelo Coronel Race, amigo de Poirot e sagaz agente do Serviço Secreto inglês.

Dobradinha Literária no Coração Literário #1

Toda as segundas, a querida Arita Souza estará contribuindo com vídeos do Dobradinha Literária especialmente para o Coração Literário.  Ela chama de Projeto Coração Literário. Aproveitem!!

#2 As Areias do Tempo – Sidney Sheldon

Crédito da foto: Reprodução da Internet.
Crédito da foto: Reprodução da Internet.

Um dos responsáveis por meu interesse pela cultura espanhola foi esse livro de Sidney  Sheldon, As Areias do Tempo. O livro fala sobre a cultura do País Basco e os terroristas do ETA.

Sheldon era o Nicholas Sparks da minha adolescência, mas com uma abordagem mais política, em algumas situações, mais profunda.

Esse livro é encantador, e é um dos melhores de Sidney Sheldon, ao lado de Se houver amanhã e A ira dos Anjos.

É interessante o contraponto da visão do Jaime Miró, o terrorista do ETA e a história das freiras, cada uma com o seu segredo e com um motivo para estar no convento.

Só penso que Sheldon glamurizou um pouco o líder terrorista porque o ETA é um dos grupos mais violentos da Espanha.

Você descobre as aventuras gradativamente e se imagina vivendo em solo espanhol, tamanha a riqueza de detalhes e o estilo descritivo de Sidney Sheldon.

Super recomendo!

Tem o livro em PDF.

 

Sinopse: Quarenta anos após a Guerra civil a Espanha ainda é um país fragmentado, sacudido pelo ressurgimento de movimentos separatistas. Ë nesse cenário, na segunda metade dos anos 70, que Sidney Sheldon desenvolve sua história: o confronto entre o terrorista basco Jaime Miró, que liberta da cadeia dois companheiros condenados à morte, e seu perseguidor, o coronel Ramon Acoca, que invade o esconderijo dos fugitivos, um convento na região rural de Àvila. Sheldon narra o drama de quatro freiras, arrancadas da paz da clausura para a agitação de Madri, onde conhecem o perigo e a paixão. A Espanha, com suas paixões ardentes, ainda dilacerada pelos ódios da sangrenta Guerra Civil, é o cenário deste novo e inesquecível romance de Sidney Sheldon, o autor mais lido no mundo. A história se passa logo depois da morte de Francisco Franco, o ditador que governou o país com mãos de ferro por quase quarenta anos. Em 1976, o carismático e idealista líder do proscrito movimento separatista basco, Jaime Miró, liberta da cadeia em Pamplona dois companheiros condenados à morte e foge, perseguido pela polícia e pelo exército. O cruel e vingativo Ramón Acoca, no comando da implacável perseguição, desconfia de que os bascos estão refugiados num convento cisterciense nos arredores de Ávila e resolve invadi-lo. Essa decisão desencadeia acontecimentos que vão repercutir-se e emocionar as pessoas do mundo inteiro, que por duas semanas acompanharão atentas a uma terrível caçada humana. Na pungente beleza da região rural espanhola, o convento repousa, em eterna devoção a Deus. Mas mesmo aí os conflitos do mundo eclodem. As freiras desta ordem, uma das mais rigorosas do mundo, obrigadas ao silêncio total e à reclusão absoluta, subitamente expulsas do ambiente aconchegante e seguro do convento, são brutalizadas e levadas para Madrid, presas. Mas quatro conseguem escapar e, arremessadas no perigo e na aventura, vêem-se presas de paixões proibidas a que não podem ceder mas não ousam negar.

#1 Um Dia – David Nicholls

Crédito da foto: Reprodução da Internet.
Crédito da foto: Reprodução da Internet.

O primeiro livro a ser resenhado costuma ser o que mais te marcou. O livro Um Dia, de David Nicholls, foi o melhor livro que li, até hoje. Ganhei de presente da minha amiga Marianna Riet, de aniversário de 40 anos, e nunca imaginei o quão especial ele seria para mim.

É um livro que fala de amor entre dois jovens que ficam amigos após se envolverem na festa de formatura. Confesso que não me lembrei de ninguém especificamente, em minha trajetória, porque não vivi algo tão intenso com ninguém, mas acredito no amor. E o deles é genuíno porque eles são muito diferentes um do outro, brigam muito, se desencontram, ele se casa, mas após o divórcio ele acaba chegando à conclusão que sempre amou Emma.

O mais interessante é que Dexter é um anti-herói e eles sempre se encontram ou se falam todo dia 15 de julho. O livro não é apenas um romance porque fala de lições de vida: o relacionamento de Dexter com os pais, a busca pela realização profissional, tanto de dexter, que é produtor de TV, como de Emma, que é escritora, o aprofundamento das amizades verdadeiras e o reconhecimento das amizades descartáveis. Não bastasse tudo isso, a fama e a busca das pessoas por seu momento de celebridade e as buscas pelos prazeres vazios e efêmeros.

Um dia também explora a comunicação e o impacto que a televisão ainda tem sobre nossas vidas. Também explora o humor inglês de fino trato, algo que sempre me encantou e instigou.

Terminei o livro de madrugada e não conseguia parar de ler. O filme não é tão bom, mas vale a pena ver. Vi depois de ter lido.

O final é surpreendente. Preparem os lenços. Chorei baldes.

Super indico o livro!

Bons livros e boa Páscoa,

Anninha.

Sinopse: Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro.
Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas — vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois.
Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.
Um dia é um fenômeno editorial no Reino Unido, sucesso absoluto de crítica e público, e teve o roteiro adaptado para o cinema pelo próprio autor, David Nicholls. O filme, dirigido pela cineasta dinamarquesa Lone Scherfig, que também dirigiu Educação, traz a atriz Anne Hathaway no papel de Emma Morley.