o lado bom da vidaO lado bom da vida, de Matthew Quick, é um ótimo livro. Está na minha lista de top 10 dos melhores que já li. O livro é melhor que o filme que também é muito bom e deu o Oscar de Melhor Atriz a Jennifer Lawrence.

Pat é bipolar e acaba de sair da clínica psiquiátrica sob a custódia da mãe, que se compromete a supervisionar suas medicações e suas sessões de terapia. Ele era professor e tentou matar o amante da esposa. Pat tem a ideia fiz de reconquistar a ex-esposa, Nikki. Pat não se lembra porque foi parar na clínica e tenta se inserir de novo na sociedade através de exercícios físicos e cultivo de velhos hobbies como assistir futebol americano com seu pai e amigos. Seu pai tem TOC e não consegue compreendê-lo, entra em conflito, quase sempre. Nem o irmão. A única que o entende é a sua mãe. Ao jantar com um de seus melhores amigos, a esposa dele tem a ideia de apresentá-lo à sua irmã que também é bipolar, Tiffany, que perdeu o marido e por isso surtou. Seu descontrole a levou a se relacionar com muitos homens o que a levou a perder o emprego.

Pat aos poucos recupera a memória e se lembra do que aconteceu antes da internação. Tem a ajuda de seus psiquiatra e de seus familiares, que aos poucos conseguem entender o que se passou com ele e tentam se ajustar.

O que cativa em Pat é sua delicadeza e sua forma de enxergar a vida porque ele vê o lado bom de tudo. Tiffany gosta de dançar e sempre participa de um concurso. Convence Pat a participar e em troca se compromete a levar uma carta a Nikki e depois levá-la ao concurso. Os dois começam a praticar dança e o amor acontece entre eles. Tiffany percebe logo, mas Pat demora um pouco mais devido à sua obsessão por Nikki.

O livro traz altas doses de otimismo e faz com que compreendamos os meandros de uma doença mental cujos portadores ainda sofrem bastante preconceito em sociedade.

Pat tenta se redaptar à vida em sociedade e Tiffany tentar viver sem sofrer preconceito e agressões, mesmo que verbais. Vemos também o amor familiar, a reestruturação da família que sofre muito com alguém com doença mental e situações cômicas do cotidiano.

Super recomendo o livro e depois o filme com Bradley Cooper, Jennifer Lawrence e Robert De Niro, todos excelentes.

Sinopse: Pat Peoples, um ex-professor de história na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um ‘tempo separados’.  Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, sua esposa negando-se a aceitar revê-lo e seus amigos evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora um viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. À medida que seu passado aos poucos ressurge em sua memória, Pat começa a entender que ‘é melhor ser gentil que ter razão’ e faz dessa convicção sua meta. Tendo a seu lado o excêntrico (mas competente) psiquiatra Dr. Patel e Tiffany, a irmã viúva de seu melhor amigo, Pat descobrirá que nem todos os finais são felizes, mas que sempre vale a pena tentar mais uma vez.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s