download-11Deixa comigo é o Primeiro livro do uruguaio Mario Levrero publicado no Brasil. Era um autor desconhecido até 2004. Fez tudo o que pode para se manter escrevendo romances, contos, textos humorísticos, histórias em quadrinhos e quebra-cabeças. Foi também fotógrafo, livreiro e chefe de redação de revista.

Obteve algum reconhecimento na Argentina e foi publicado na Espanha. Mas somente em 2005, com a publicação póstuma de La novela luminosa que o autor marcou seu nome entre os chamados “raros” uruguaios de sucesso. Sua obra chegou ao Brasil através da coleção Otra Língua, lançada pela editora Rocco.

Tive contato com este titulo participando do projeto Atlas das Nuvens organizado por Wolney Fernandes (http://instantespossiveis.blogspot.com.br/). Neste site você poderá ter mais informações sobre o projeto. Ele está na leitura do mês de fevereiro.

Admirador de romances policiais, o autor constrói uma narrativa em primeira pessoa que consegue brincar com este gênero. Nesta história, um escritor considerado menor por sua editora, que está vivendo um período de decadência (acima dos 50 anos, obeso, fumante e abandonado pela esposa) tem seu livro recebido por um editor.  Ele recebe uma contra proposta: estão dispostos a lhe pagar pelo livro caso resolva o problema de um original escrito à mão que trazia apenas o nome, talvez pseudônimo do seu autor e mais nenhuma informação de contato. Não se engane: é da literatura que Mario Levrero trata neste livro.

“O imprescindível, não para escrever, mas para estar realmente vivo, é o tempo de ócio. Mediante o ócio é possível harmonizar-se com o próprio espírito, ou ao menos prestar-lhe algo da atenção que merece (…) e não quero nem posso escrever sem a presença do espírito, sem inspiração.” (p. 132)

O livro divide-se em três partes e foi publicado no Uruguai em 1990. A história se passa em Penúrias, cidade que supostamente Juan Pérez vive retratando as andanças do narrador em seu encalço. Alguns dos eventos inusitados vividos pelo narrador-personagem, muitas vezes sem relação direta com o objeto de sua busca, ganham destaque. A história é bem encerrada, com semelhança aos bons romances policiais, uma vez que há elementos para o encaixe das peças, surgira a boa história que não é entregue assim de bandeja ao leitor.

“Amaldiçoei a lei das compensações. Tudo aquilo que sobe deve inexoravelmente descer. Lei das compensações ou entropia? Dê tempo ao mundo e toda Juana se transformará em um Piolín.” (p. 69)

A maior importância deste livro é  introduzir o leitor brasileiro à obra desse escritor num relato inventivo e inspirado do próprio Levrero, repleto de ironias que pontua sua trajetória profissional.

Gostei do livro, achei relativamente simples o enredo. Senti falta de referências sobre o livro na internet. Vi que poucos comentaram sobre sua experiencia com este titulo.  Poucos são os autores latinos que tem divulgação interna, ou seja, são conhecidos em sua própria terra.. Isso me causa tristeza!

Complementando esta novelinha, a edição traz ainda a Entrevista imaginária com Mario Levrero, por Mario Levrero, onde o autor entrevista a si mesmo não apenas expondo sua visão sincera e especial sobre a literatura e o ofício de escrever. Uma obra, então, que não se deixa apreender com facilidade.  Com a publicação de Deixa Comigo, vê-se o erro do autor ter permanecido tanto tempo obscuro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s