Literalmente um livro onde as aparências enganam.

Série: Srta. Peregrine, vol. 1
Tradução: Edmundo Barreiro e Márcia Blasques
Ano de Lançamento: 2012
Número de Páginas: 336
Editora: Leya

A primeira vista, observando o trabalho de capa e fotos anexas temos a sensação de ser um título de gênero suspense e terror, que sentiremos aquele friozinho na barriga e tal… Me surpreendi com todo o enredo e me vi envolta de uma grande aventura, cheia de símbolos sobre a amizade e amor a família.

O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares

Ransom Riggs nasceu na Flórida, Estados Unidos, e formou-se em cinema e TV pela Universidade do Sul da Califórnia, onde vive atualmente. Como cineasta, realizou vários curtas-metragens; nas horas vagas, é blogueiro e repórter especializado em viagens. Seu primeiro romance, O Orfanado da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares, tornou-se rapidamente um sucesso de público e crítica.

A capa e a contracapa, em tom sépia, tem um toque sobrenatural que remete aos filmes de terror sobre construções assombradas, lugarejos onde se ocultam antigos e sinistros segredos de família, e filmes noir de mistério e terror dos anos 1950. As páginas com arabescos iniciando os capítulos e as fotografias em preto e branco ilustrando situações narradas no livro, colocadas em pontos estratégicos pelo autor servem para aguçar a nossa curiosidade, ou provocar aquela sensação de desconforto que antecede um momento de susto. Segundo o autor, as fotos são reais, emprestadas de amigos colecionadores de fotografias antigas.

“Eu tinha acabado de aceitar que minha vida seria apenas comum quando coisas extraordinárias começaram a acontecer comigo.” – Prólogo. 

Uma fenda no tempo e um menino que tenta entender todas as histórias contadas por um avô enigmático. Esta é a ligação entre o nosso mundo e o mundo das crianças peculiares.

– Eu? – Ele deu de ombros. – Desisti de tentar entendê-lo há muito tempo.
– Isso é triste. Você não estava interessado?
– Claro que estava. Mas, depois de algum tempo, perdi o interesse.
– Por quê?
– Quando alguém não lhe deixa entrar, você acaba parando de bater. Entende o que quero dizer?” – um papo sincero sobre o avô p. 82

A família da mãe de Jacob  tem muito dinheiro e seus tios são donos de uma rede de mercado onde o jovem está “estagiando”, como parte de um ritual de família. Jacob já tentou de tudo para ser demitido, mas não consegue, por conta de seu status de herdeiro. Já seu pai está sempre correndo atrás de um grande projeto/sonho, que sempre acabam engavetados e esquecidos. A pessoa com quem Jacob se dá melhor em sua família é seu avô paterno, Abraham (Abe), que sempre lhe conta histórias de seu passado.

Nossa história começa com uma horrível tragédia familiar. Depois de perder o avô, Jacob começa a ter visões e seus pais o forçam a se consultar com um psiquiatra, que afirma que o garoto sofre de choque pós-traumático. Assim, Jacob, um rapaz de 16 anos, é lançado em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales para averiguar as histórias contadas por Abe e descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares.

Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo ou simplesmente tinham algo a mais muitas vezes incompreendido pelas pessoas. E, de algum modo, por mais impossível que pareça, ainda podem estar vivas.

Simplesmente maravilhoso. Só por esses aspectos, o livro merece ser lido.

“Sempre soube que era estranho. Nunca sonhei que fosse peculiar.” – p. 232

20150719_200502

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s