Ainda dá tempo de curtir a Bienal do Livro!! Corra!!!

A 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo encerrará suas atividades dia  04 de Setembro de 2016 no Pavilhão de Exposições do Anhembi. O evento é palco para o encontro das principais editoras, livrarias e distribuidoras do país, cerca de 480 marcas apresentando seus mais importantes lançamentos para aproximadamente 700 mil visitantes em um espaço total de 60 mil m².

Além da grande oferta de livros, a Bienal do Livro ainda conta com uma programação cultural abrangente, mesclando literatura, gastronomia, cultura, negócios e muita diversão!

Ainda dá tempo para aproveitar as promoções que sempre surgem nos últimos dias do evento e quem sabe conseguir um autógrafo de alguma celebridade literária ein?!!

 

Quando Acontece?
De 26 de Agosto a 04 de Setembro de 2016
Pavilhão de Exposições do Anhembi
Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana
CEP 02012-021 São Paulo – SP

Horário de Visitação:

Segunda à sexta-feira, das 9h às 22h (com entrada até as 21h)
Sábados e domingos, das 10h às 22h (com entrada até as 21h)
Dia 4 de Setembro, das 10h às 21h (com entrada até às 19h)

 planta
Anúncios

Terceiro livro da série O lar da Srta. Peregrine para crianças peculiares tem lançamento em agosto

CapaWide_BibliotecaDeAlmas_600x450-768x576Depois de receber muitas perguntas em nossas redes sociais, estamos prontos para anunciar o lançamento de Biblioteca de Almas, terceiro volume da série  A  obra chega às livrarias a partir de 19 de agosto e, assim como Cidade dos etéreos, terá capa dura, sobrecapa e páginas coloridas.

Na continuação da história, Jacob descobre uma poderosa habilidade e não demora a explorá-la para resgatar os amigos peculiares e as ymbrynes das mãos dos acólitos. Junto com ele vai Emma Bloom, uma menina capaz de produzir fogo com as mãos, e Addison MacHenry, um cão com faro especial para encontrar crianças perdidas.

Partindo da Londres dos dias atuais, o grupo vai percorrer as ruelas labirínticas do chamado Recanto do Demônio, uma complexa fenda temporal que abriga todo tipo de vícios e perversões. É ali que o destino de peculiares de toda parte será decidido de uma vez por todas.
Em setembro, a Intrínseca publica também Contos peculiares, coleção inédita de contos de fadas relacionados à série.

E o primeiro livro tem sua estreia nos cinemas em setembro com assinatura do mestre Tim Burton.

Dobradinha Literária #59 : Felizmente o leite – Neil Gaiman

Uma prosaica ida até o mercado se transforma numa incrível aventura no mais recente livro infantil do celebrado escritor britânico Neil Gaiman, que coloca um estranho objeto prateado no caminho de um pai que só queria comprar um pouco de leite para o café da manhã.

Aliás, aquele disco prateado gigantesco estacionado em plena rua Marshall, com seres verdes um tanto gosmentos e bastante ranzinzas querendo reformar o (nosso) mundo, é só a primeira de muitas surpresas que esperam pelo zeloso pai de família na história, que inclui ainda viagens no tempo e no espaço num balão, um dinossauro inventor, navios piratas, vulcões e outras maluquices. Será que o café da manhã das crianças está a salvo?

Com ilustrações incríveis de Skottie Young, Felizmente, o leite é uma história de fantasia com uma boa dose de nonsense e o senso de humor peculiar de Neil Gaiman.

 

Você conhece uma WebComic? Então apaixone-se por Bear, de Bianca Pinheiro.

Webcomics, ou quadrinhos on-line, ou ainda web comics, são quadrinhos cuja publicação é veiculada exclusivamente pela Internet, apesar de existirem muitos quadrinhos consagrados à moda tradicional que são disponibilizados de forma digital.

Sem título3Bianca Pinheiro Cristaldi da Silva é uma quadrinhista, ilustradora brasileira e  criadora da webcomic Bear.

Bianca é radicada em Curitiba, formou-se em Artes Gráficas pela UTFPR. Fez pós-graduação em Histórias em Quadrinhos pela Opet. Começou a publicar webcomics em 2012.

Sinopse : A pequena Raven tem um problema: de algum modo ela conseguiu se perder de seus pais e de seu lar. Em sua busca, ela se depara com um urso marrom (ou seria alaranjado?) que, apesar de rabugento, aceita ajudá-la nessa empreitada. A jornada desses dois acaba de começar.

Sem título4

Cheia de graciosidade, Bear ganhou o coração de muitos  na web. Em minha opinião, mesmo tendo todo seu jeitinho para o publico infantil, Bear tem uma temática para o público adulto, proporcionando  reflexões muito interessantes.

Veja abaixo o testemunhal da autora e se você gostou, vá ao site e acompanhe esta webcomic.

site: Bear

 

Dobradinha Literária #58: Acerto de Contas – Thiago de Mello

downloadAmadeu Thiago de Mello é um poeta e tradutor brasileiro. Natural do Estado do Amazonas, é um dos poetas mais influentes e respeitados no país, reconhecido como um ícone da literatura regional.

Sua poesia ressalta os dramas e os desafios de seu tempo. Quando estreou em 1951 aos 26 anos com o livro Silêncio e palavra, conquistou a opinião pública e os críticos de sua época.

Eu fui capaz de uma coisa muito importante pra minha vida, antes de qualquer influência literária. Passava para o quinto ano de medicina, quando decidi enfrentar a sério a opção que se colocava dentro de mim, desde o segundo ano entre a literatura e a ciência. Eu optei pela literatura, o que entristeceu muito meu pai.

Muitas pessoas importantes cruzaram o caminho deste poeta ajudando-o na divulgação de seus escritos como Pablo Neruda,  Waldir Martins Fontes, Zé Lins entre outros.  Tem obras traduzidas para mais de trinta idiomas. Preso durante a ditadura (1964-1985), exilou-se no Chile, encontrando em Pablo Neruda um amigo e colaborador. Um traduziu a obra do outro e Neruda escreveu ensaios sobre o amigo.

“Misturando prosa e poesia, crônica e até anúncio imobiliário, o amazonense de Barreirinha, o cidadão do mundo, o personagem de nossa época, o poeta de A Canção do Amor Armado penetra na memória, obtendo a síntese do urbano e do telúrico, do lírico e do social. Comprometido com a sua terra e com a sua gente, de uma vez por todas Thiago de Mello assume a expressão de um poeta verdadeiramente universal.”
(CARLOS HEITOR CONY)

Ao longo de sua vida travou combates, enfrentou o exílio, morou na Argentina, Chile, Portugal, França, Alemanha. Com o fim do regime militar, voltou à sua cidade natal, Barreirinha, onde vive até hoje.  São poesias que trazem uma reflexão profunda, sentimental..

Já fiz mais do que podia
Nem sei como foi que fiz.
Muita vez nem quis a vida
a vida foi quem me quis.

Para me ter como servo?
Para acender um tição
na frágua da indiferença?
Para abrir um coração

no fosso da inteligência?
Não sei, nunca vou saber.
Sei que de tanto me ter,
acabei amando a vida.

Vida que anda por um fio,
diz quem sabe. Pode andar,
contanto (vida é milagre)
que bem cumprido o meu fio.

Lugar Nenhum – Neil Gaiman

Lugar Nenhum é o primeiro romance de Neil Gaiman, autor dos best-sellers Deuses Americanos (Conrad, 2004) e Filhos de Anansi (Conrad, 2006), e criador da revolucionária série de quadrinhos Sandman. Concebida originalmente como série de TV em seis capítulos, Lugar Nenhum foi transmitida pela rede inglesa BBC. A transformação em romance resultou em sucesso imediato, conduzindo a obra às listas de best-sellers do Los Angeles Times e do San Francisco Chronicle, entre outras.

Em ‘Lugar Nenhum’ Neil Gaiman conta a história de Richard Mayhew, um jovem escocês que vive uma vida normal em Londres. Tem um bom emprego e vai se casar com a mulher ideal. Uma noite, porém, ele encontra na rua uma misteriosa garota ferida e decide socorrê-la. Depois disso, parecer ter se tornado invisível para todas as outras pessoas. As poucas que notam sua presença não conseguem lembrar exatamente quem ele é. Sem emprego, noiva ou apartamento, é como se Richard não existisse mais. Pelo menos não nessa Londres. Sim, porque existe uma outra – a Londres-de-Baixo. Constituída de uma espécie de labirinto subterrâneo, entre canais de esgoto e estações de metrô abandonadas, essa outra Londres é povoada por monstros, monges, assassinos, nobres, párias e decaídos – e é para lá que Richard vai.

 

Dobradinha Literária #57: Memórias (reinações)de Emília – Monteiro Lobato

download (1)

Uma boneca falante que resolve registrar todas as suas memórias escolhendo Dona Benta como sua narradora de honra. Esta é a base para o livro Memórias de Emília do autor Monteiro Lobato, com sua primeira edição lançada em 1936

Eis o grande “bum” do livro. O que são memórias? O que uma boneca falante ao estremo entenderia de memórias? Tudo o que lemos trata-se da verdade ou esta verdade é manipulada a favor do contador de sua história?

Podemos ver neste livro o lado crítico de Monteiro Lobato frente a certos princípios que permeavam a sociedade na época do autor e que até hoje permanece muito forte em nossas raízes. Verdade e mentira são os ganchos para Emília dizer o que lhe vem na cabeça sem ligar para conveniências ou saias-justas ou acabar sendo inconveniente.

– “Mas afinal de contas, Emília, que é que você é?”
Emília levantou para o ar aquele implicante narizinho de retrós e respondeu:
– Sou a Independência ou Morte.” (Memórias da Emília)

Filosofando sobre a verdade:

” (…) Verdade é uma espécie de mentira bem pregada, das que ninguém desconfia. Só isso.” (Memórias da Emília)

E para encerrar com excelência:

Cada pisco é um dia. Pisca e mama; pisca e brinca; pisca e estuda; pisca e ama; pisca e cria filhos; pisca e geme os reumatismos; pisca pela última vez e morre.
-E depois que morre? – perguntou o Visconde.
-Depois que morre vira hipótese. É ou não é?

Se você nunca leu nada de Monteiro Lobato comece por esta obra! Além de diversão garantida é cultura nacional no nível máximo..

Dobradinha Literária #56: O Barril Mágico – Bernard Malamud

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Olá meus amigos.. retorno de um período de férias merecido!! kk
Pude neste tempo adiantar minhas leituras e descobri este livro maravilhoso (já o elegi como um dos livros pra vida toda).

Este livro é composto por treze contos que renderam  ao autor o prêmio “National Book Award” em 1959.

 Já adianto aos imediatistas que este livro não é uma obra triste, arrastada, mas sim um livro meditativo e introspectivo. Ele nos lembra a todo instante de que o mundo pode ser sim, um lugar inóspito e arbitrário (dependendo do que se quer crer) onde as tragédias, grandes ou pequenas, são sempre devastadoras.
Entre os contos destaco a sutileza do autor em lidar com temas tão pesados a primeira vista, mas que possuem toda uma roupagem sensível, com uma história, mesmo que singela, que impulsiona sentimentos. Este livro é composto por treze contos que renderam  ao autor o prêmio “National Book Award” em 1959.
Nada aqui se restringe ao tempo e aos lugares em que se passam. São histórias essenciais, que foram aplicadas no passado, são super atuais e que poderão suprir mais a essência do homem no futuro porque tratam dos impulsos mais sombrios do ser humano – desonestidade, desconfiança, covardia, ódio versus a fé, o crer e o se colocar no lugar do outro.
Li 254 páginas num piscar de olhos e confesso que economizei o livro porque não aceitei  que já estava chegando ao fim uma das melhores experiências de leitura que tive neste primeiro semestre.
E me pergunto: ” Porque ignorei este livro até agora?”
Tudo tem seu tempo..
E meu tempo com Malamud foi agora. 
  • Origem:  NACIONAL                                                   Editora: RECORD
  • Edição:  1                                                                         Assunto: Contos e Crônicas
  • Ano:  2007                                                                      País de Produção: BRASIL
  • Nº de Páginas:  254

Dobradinha Literária #55: O Brasil nos Jogos Olímpicos

downloadO Brasil sediará as primeiras Olimpíadas na história da América do Sul, porém o envolvimento do país com a competição esportiva é de longa data.

E contar esta trajetória é o tema do livro “O Brasil nos Jogos Olímpicos” . O autor da obra é o jornalista Guilherme Aragão, que não tratou  apenas dos medalhistas do principal evento esportivo do planeta.

O início do livro, por exemplo, recorda a primeira edição das Olimpíadas na Era Moderna, em 1896, em Atenas, na Grécia. O Brasil, no entanto, só vai aparecer no cenário do esporte internacional vinte e dois anos depois, em 1920, nos Jogos da Antuérpia, na Bélgica. Na ocasião, a delegação nacional conquistou sua primeira medalha de ouro com o então oficial do Exército Guilherme Paraense. Esta edição dos jogos durou seis meses, se diferenciando bastante do modelo atual, que tem apenas duas semanas de competição.

Nos anos 1950, o livro destacou as duas medalhas de ouro de Adhemar Ferreira da Silva, mas também salienta a primeira conquista do Brasil no atletismo, conquistada pelo carioca José Telles da Conceição, nos Jogos de 1952, em Helsinque. No basquete masculino, o livro detalha o bronze nos Jogos de 1948, 1960 e 1964.

Nelson Prudêncio foi um dos maiores atletas do salto triplo brasileiro, tendo conquistado a medalha de prata nas Olimpíadas na Cidade do México, em 1968, e a de bronze, em Munique, na Alemanha, em 1972.

João do Pulo conquistou a medalha de bronze, em 1976, em Montreal no Canadá (Foto: Divulgação)
João do Pulo conquistou a medalha de bronze, em 1976, em Montreal no Canadá (Foto: Divulgação)

João Carlos de Oliveira, o João do Pulo, também recebe destaque do autor, já que o atleta encantou o país com os bronzes conquistados em 1976, em Montreal, no Canadá, e em 1980, em Moscou, na Rússia. O livro tem 160 páginas e traz fotos marcantes dos esportistas brasileiros que participaram das Olimpíadas.

Fonte: globoesporte.globo.com/olimpiadas